• Josi Paganini

Por que construir sua comunidade importa?

No dicionário comunidade significa:

  1. Estado ou qualidade das coisas materiais ou das noções abstratas comuns a diversos indivíduos; comunhão.


A necessidade de pertencer a um grupo, tribo ou comunidade não é recente. Ela vem do nosso instinto de sobrevivência, nos ajuda a criar identificação com o outro e nos coloca em um lugar de aceitação, de nos identificar com o outro. É dessa necessidade que nasce o Marketing de Comunidade: uma estratégia de comunicação que promove a conexão entre pessoas com os mesmos gostos, vontades e interesses. Para as marcas esse espaço é uma oportunidade única de conhecer a fundo seus clientes, criar laços e entender seus problemas, identificar oportunidades de negócio e a partir disso criar soluções eficazes para todos.


O marketing de comunidade é uma excelente ferramenta para entregar valor para a sua base de clientes, promover seu negócio de forma genuína e ganhar autoridade. Mas atenção: essa estratégia é uma via de mão dupla: é preciso construir um espaço que gere conversas. Não apenas entre a sua marca, mas de assuntos que circulam o seu universo. Não apenas com a sua marca, mas entre os próprios membros que se ajudam, se identificam e fortalecem o grupo.


Para construir uma comunidade forte é preciso saber com quem estamos conversando, quais os assuntos que os unem, dores e problemas que eles buscam solução. É preciso desenvolver um posicionamento alinhado com os objetivos do grupo: quais os valores e crenças que unem essas pessoas? Depois de alinhar todos esses pontos é essencial manter a comunicação transparente e realmente entregar algo de valor para os membros.


Por que usar o marketing de comunidade no seu negócio?

  • Identificar dores e problemas dos seus clientes;

  • Redução das barreiras de comunicação;

  • Criar promotores orgânicos da sua marca;

  • Engajar seus fãs em torno dos seus valores.

Como construir uma comunidade?


  • Defina o seu canal de comunicação: Existem muitos espaços que permitem a troca mais recorrente entre clientes e marcas. Grupos do Facebook, Melhor amigos dos Stories, Grupos de Whatsapp, Telegram e tantos outros. Para escolher o espaço ideal para sua marca pergunte a quem interessa: seus clientes.

  • Alinhe os objetivos e valores: Tenha bem claro qual o seu objetivo com essa estratégia e quais os benefícios os seus fãs terão em participar da sua comunidade. Lembre-se que estamos gerando conversas e que a sua marca não controla o assunto.

  • Escute: Mas do que gerar conteúdo escute. Aprenda com o que os seus membros estão falando, reclamando, desejando. Essa é a principal vantagem de uma comunidade: acesso as dores, problemas e vontades dos seus clientes. Use isso para melhorar, criar e inovar no seu negócio.

Cases


Construir comunidade: Modices





Através de um grupo no Facebook o Modices, blog comandado pela Carla Lemos se tornou mais que isso. Se tornou um refúgio para quem ama moda cheia de personalidade e não gosta de se prender a padrões ou regras. Assuntos como consumo consciente, autoestima, aceitação do próprio corpo são recorrentes por lá. O Modices é um ótimo exemplo de como se conectar com seu público: a Carla, criadora do blog participa das conversas, lança novos assuntos e ainda usa as pautas geradas espontaneamente pelas usuárias como fonte de inspiração para os seus conteúdos. De lá já saíram outros grupos, pautas e produtos pensados para aquela comunidade.


Usar o feedback negativo ao seu favor: Avon





Para a sua última campanha a AVON deu um show em como ouvir sua comunidade para criar novos produtos e melhorar sua comunicação com sua base de fãs. A marca analisou os comentários negativos e reclamações das clientes a respeito dos seus produtos e usou essa informação como base para o desenvolvimento de 3 novos itens para sua linha de maquiagem. São a base ultramate, uma nova máscara de cílios e uma Máscara para sobrancelha.

Além da criação dos produtos, toda a campanha foi pensada para transmitir a mensagem: “Estamos te ouvindo”. Comentários negativos foram apresentados e consumidoras reais protagonizaram o vídeo institucional. Um ótimo exemplo de como ouvir o que sua comunidade está pedindo e entregar exatamente o que ela quer.


Então, se você ainda não desenvolveu a comunidade do seu negócio se apresse. Desenhe a sua estratégia e comece o quanto antes a conversar com quem mais interessa para a sua marca: seu público!

83 visualizações0 comentário

ASSINE NOSSA NEWSLETTER

NAS REDES

MENU

©2016 por Zuzu Lab • Laboratório Criativo